quarta-feira, 30 de março de 2016



Nesta Páscoa os professores André, Rute e Laura resolveram ensinar ao Bernardo uma canção! 

Convidamo-vos a ver e ouvir os nossos meninos Bernardo, Catarina, Alice e Márcia na canção "Ovinhos de Chocolate" de Alda Casqueira Fernandes.




http://www.remax.pt/portalegre

quinta-feira, 24 de março de 2016


A equipa e alunos da Educação Bilingue 
deseja a todos uma Feliz Páscoa


video

http://www.remax.pt/portalegre

segunda-feira, 21 de março de 2016


Neste texto vou falar sobre mim, e sobre os acontecimentos que marcaram a minha vida e fizeram de mim aquilo que eu sou.
Para começar, vou apresentar-me. O meu nome é Eduarda, tenho 18 anos, vou fazer os 19 anos no dia 29 de Dezembro, vivo na Ervideira com a minha “mamy”, estudo no 12ºano na Escola Secundária Mouzinho da Silveira.
Agora vou falar um bocadinho da minha vida, nasci ouvinte. Quando tinha um ano e meio ”ganhei” uma otite e fiquei surda severa bilateral. Perdi o meu pai quando tinha um ano, tenho um irmão com 29 anos e é ele que está no lugar do meu pai.





Por causa da minha surdez, quando era pequena vim estudar para Portalegre, porque é aqui que tenho direito aos apoios, por isso, preciso de acordar cedo, ficar todo o dia na escola, chego a casa de noite. Aqui, na escola, sinto-me bem, tenho interpretes para traduzirem quando eu não percebo; já me senti discriminada pelos meus colegas mas agora já não, sinto-me bem com a minha turma de referência. Se estivesse em todas as disciplinas com a turma de ouvintes acho que seria mais difícil porque os professores falam muito rápido, explicam de outra forma.

Apesar de alguns problemas da minha vida, eu sinto-me feliz, tenho orgulho de ser surda, tenho muitos amigos e a minha família que me apoiam. Todos os dias tento ultrapassar as minhas dificuldades para conseguir o meu futuro melhor.
Eduarda Possante

http://www.remax.pt/portalegre

sexta-feira, 18 de março de 2016


No dia 3 de março de 2016, os alunos surdos de 1º Ciclo, conjuntamente com os seus colegas ouvintes do 3º e 4º ano da Escola da Praceta, deslocaram-se ao Centro de Artes e Espetáculos de Portalegre para assistirem à história da Fada Oriana contada através de um bailado; bailado desempenhado pela Companhia Nacional de Bailado.

Os alunos surdos foram seguindo e interpretando a história através do desenrolar do bailado, ou explicando melhor, os alunos foram retirando informação através de toda a comunicação corporal dos bailarinos, bem como de todos os cenários envolventes. É importante referenciar que os alunos surdos não conheciam a história.

Posteriormente, já na sala de aula, os alunos redigiram uma composição coletiva e fizeram ilustrações relativas à história dançada que lhes tinha sido apresentada.

Eis aqui a interpretação que os alunos fizeram do bailado a que assistiram:






“O Bailado da Fada Oriana”

A fada Oriana dançava feliz na floresta. É verão e as árvores estão verdes.


Na floresta havia uma velhinha cega e a fada Oriana ajudava – a muito. A fada Oriana cuidava dela para ela não cair, fazia-lhe chá e acendia-lhe o lume. A velhinha dizia: - Há! As fadas ajudam-me muito. 


Uma noite a fada Oriana estava a dormir e a rainha das fadas apareceu nos sonhos de Oriana e disse: - Tu és responsável pela floresta, pelos animais e pelas pessoas que lá vivem. E a fada Oriana cuidava bem da floresta e da velhinha cega.


De manhã, apareceram os passarinhos que disseram à fada Oriana: - Oriana, vem connosco, anda brincar, anda ver o mundo. A fada Oriana dizia: - Não posso, eu preciso de cuidar da floresta.


Depois apareceu o rio que disse: - Olha para as minhas águas, vê como tu és tão bonita. O rio deu uma flor à fada Oriana e ela colocou-a nos cabelos. A fada Oriana agora levava muito tempo a olhar para as águas do rio para ver a sua cara que era muito bonita. A água do rio era o espelho da fada Oriana.


A fada Oriana esquecia-se de cuidar da floresta e da velhinha cega. A floresta ficou escura, não havia Sol, era noite. Apareceram ladrões que roubaram as folhas das árvores.  


Apareceu a borboleta azul que tirou as asas da fada Oriana e ela caiu.


Um dia a velhinha cega estava quase a cair num buraco escuro; mas a fada Oriana apareceu e salvou a velhinha.


Então apareceu o Sol e ficou outra vez verão e a borboleta voltou a por as asas nas costas da fada Oriana.


A fada Oriana ajudou para sempre a floresta, os animais e a velhinha e todos ficaram felizes.





Algumas notas sobre a autora do conto infantil: “A Fada Oriana”


Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu em novembro de 1914, na cidade do Porto e morreu em julho de 2004, em Lisboa. Os restos mortais de Sophia de Mello Breyner Andresen encontram-se no Panteão Nacional desde julho de 2014.
A escritora formou-se em Filosofia Clássica e foi uma grande escritora e poetisa. Em 1964 recebeu o Grande Prémio da Poesia atribuído pela Sociedade Portuguesa de Escritores com o seu livro: “Livro sexto”. Foi também a primeira mulher portuguesa a receber o Prémio Camões, o qual se constitui como o mais importante galardão literário da língua portuguesa. A escritora recebeu este prémio em 1999.

Sophia de Mello Breyner Andresen escreveu também contos para crianças. São eles:

- “A Menina do Mar”
- “A Fada Oriana”
-“Noite de Natal”
- “O Cavaleiro da Dinamarca”
- “O Rapaz de Bronze”
-“ A Floresta”
- “O Tesouro”

- “ A Árvore”


Gostámos muito de ir ver o bailado. Vejam como ficámos felizes.


http://www.remax.pt/portalegre

segunda-feira, 14 de março de 2016


No dia 4 fevereiro fomos a Lisboa visitar o Museu da Eletricidade que é mesmo ao lado do rio Tejo.
Eu, a Alice e a Catarina fomos com as turmas de 9ºano. Foi giro porque pudemos ir as três juntas numa visita de estudo.
A Adriana, a nossa Intérprete de LGP, acompanhou-nos durante toda a viagem e traduziu tudo o que foi dito no Museu da Eletricidade.
No Museu vimos máquinas e bonecos e a intérprete Adriana Campos tirou-nos muitas fotos.
Depois, fomos almoçar ao pé do museu da eletricidade e comemos, bebemos e falámos.
A seguir, fomos para autocarro e tivemos de esperar que os outros acabassem de comer para irmos todos ao Shopping Vasco da Gama.
No Shopping eu e a Catarina fomos ver as lojas e a Alice ia com a Adriana atrás de nós.
Eu e a Catarina comprámos gomas e eu fui a umas lojas onde comprei calções e ténis.
Nós divertimo-nos muito e queríamos ir outra vez.

 Márcia Pedroso, 9ºF





http://www.remax.pt/portalegre

quinta-feira, 10 de março de 2016



Na aula de Educação para a Ciência o Nuno e a Teresa estiveram a semear algumas coisas.


Primeiramente escolheram o que queriam semear.

Podiam escolher entre várias opções:
- cenoura
- alface
- tomilho
- feijão


O Nuno escolheu a cenoura e a Teresa a alface.

Tiveram que colocar terra num copo de plástico, identificado com os seus nomes, depois as sementes, seguidamente regaram e colocaram mais terra e mais água.

Agora, todas as semanas, têm que regar as sementes e verificar o seu crescimento.

Foi muito divertido!



Alunos: Teresa Marques e Nuno Rainho
Professora: Sara Ruano
Intérprete: Séfora Silva

http://www.remax.pt/portalegre

segunda-feira, 7 de março de 2016



Nas aulas de Ciências, a Catarina realizou um trabalho sobre um animal pouco conhecido entre nós: o ornitorrinco.

Este animal é típico da Austrália e da Ilha da Tasmânia e, por essa razão, era desconhecido para nós.

A Catarina pesquisou um pouco mais sobre ele e descobriu muitas características interessantes.

Como foi um trabalho que ela gostou muito de fazer decidiu filmar em Língua Gestual e mostrar aos amigos surdos.



Catarina Nunes, 8ºF
Professora Conceição Farinha
Intérprete Adriana Campos

http://www.remax.pt/portalegre

sexta-feira, 4 de março de 2016





Na aula de História fiz este trabalho sobre a Organização Nações Unidas (ONU)

Espero que gostem!





Eduarda Possante 12ºG

http://www.remax.pt/portalegre